Investigação Defensiva - Cristiano Campidelli

Online

 O Supremo Tribunal Federal, no Recurso Extraordinário nº 593.727/MG, decidiu que “o Ministério Público dispõe de competência para promover, por autoridade própria, e por prazo razoável, investigações de natureza penal”.

Na esteira desta decisão, o Conselho Nacional do Ministério Público editou a Resolução nº 181, de 7 de agosto de 2017, que dispõe sobre instauração e tramitação do procedimento investigatório criminal a cargo do Ministério Público.

Como consequência direta, considerando a paridade de armas que deve existir entre as partes, o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil editou o Provimento nº 188/2018, que regulamenta a INVESTIGAÇÃO DEFENSIVA, a qual compreende “o complexo de atividades de natureza investigatória desenvolvido pelo advogado, com ou sem assistência de consultor técnico ou outros profissionais legalmente habilitados, em qualquer fase da persecução penal, procedimento ou grau de jurisdição, visando à obtenção de elementos de prova destinados à constituição de acervo probatório lícito, para a tutela de direitos de seu constituinte.”

Logo, se o Ministério Público, que é parte na ação penal pública, pode promover investigações criminais, a defesa também pode realizar suas próprias investigações defensivas, em razão da necessária paridade de armas que deve existir entre acusação e defesa.

Nada obsta, portanto, que as Defensorias Públicas montem os seus próprios grupos de investigação, semelhantes aos GAECOS2, mediante apoio de policiais cedidos para atuarem nas suas investigações defensivas, inclusive com igual disponibilidade do efetivo dispensado ao Parquet. Nada impede, também, que Escritórios de Advocacia contratem profissionais das mais diversas especialidades, notadamente policiais aposentados, detetives particulares, cientistas da computação, contadores, médicos, engenheiros, químicos etc., para lhes auxiliarem nas defesas dos seus clientes por meio da denominada INVESTIGAÇÃO DEFENSIVA.

Com o objetivo de estudar o tema de forma mais aprofundada, visando proporcionar ao advogado criminalista o cabedal necessário ao manejo desse novo e fundamental instrumento de defesa, é que foi estruturado o curso INVESTIGAÇÃO DEFENSIVA.

Partindo de uma análise principiológica do Direito Constitucional e Processual Penal, passando pelo gênero investigações preliminares e suas principais espécies, até chegar à INVESTIGAÇÃO DEFENSIVA propriamente dita, promovida pelo advogado criminalista, serão estudados os pontos mais relevantes que circundam o tema, com análise doutrinária e jurisprudencial, aliando teoria e prática, inclusive com exemplos.

Por fim, serão abordados dois assuntos inerentes à advocacia criminal moderna (o acordo de não persecução penal e a colaboração premiada), instrumentos de grande utilidade prática para a defesa.

DIFERENCIAIS

- Curso totalmente atualizado.

- Você pode assistir 2x o conteúdo ministrado em nossa plataforma online.

- Acelerador de vídeos (assista suas aulas em até 5 velocidades diferentes – 0,5x, 1x, 1,5x, 1,75 e 2x).

- Gravado pelo professor Cristiano Campidelli, Delegado de Polícia Federal, Mestre em Ciências das Religiões e Especialista em Direito Penal.

  • Investigação Defensiva - Cristiano Campidelli (Conteúdo)

Período de Gravação:  Agosto de 2020

Disponibilização das aulas: imediato, por 30 dias

Carga horária estimada: 06 horas.

IMPORTANTE

  1. Aulas gravadas nos estúdios do Supremo TV.
  2. O aluno poderá assistir cada aula por até 2 vezes.
  3. O acesso ao curso poderá ser feito até por 30 dias a partir da aquisição ou do início das aulas, o que ocorrer por último.
  4. O curso é para fim exclusivo de estudo pessoal do adquirente, sendo expressamente vedado o acesso compartilhado e/ou a divulgação, no todo ou em parte, do conteúdo de áudio, vídeo ou material didático a terceiros.
  5. Nos termos do art. 184 do Código Penal Brasileiro, aquele que comercializar, divulgar, tornar público, compartilhar, disponibilizar para terceiros e/ou fazer o download, ainda que para fins pessoais, do conteúdo de áudio e/ou vídeo do presente site, será responsabilizado criminalmente, além de responder por perdas e danos à sociedade empresária Supremo TV Ensino Jurídico Ltda.
  6. Não aconselhamos a utilização da tecnologia 3G. Para ter acesso aos vídeos, o aluno deverá possuir computador com acesso à internet banda larga (recomendamos internet de banda larga acima de 2 mega).

CANCELAMENTO

  1. Em caso de desistência, o aluno deverá entrar em contato através do “Atendimento” na área do aluno.
  2. Se as gravações das aulas já tiverem iniciado, será descontado o valor do percentual proporcional das aulas já disponibilizadas (assistidas ou não), bem como incidirá multa rescisória de 20% (vinte por cento) sobre o valor proporcional das aulas não ministradas/postadas.
  3. Caso todas as aulas e materiais já estejam efetivamente disponíveis/postados, não será possível o cancelamento.
  4. Em nenhuma hipótese será possível a troca de um curso contratado por outro curso on-line ou presencial.
  5. Após a confirmação do pedido de cancelamento, o acesso ao curso será imediatamente encerrado, não havendo aquisição de videoaulas para acesso posterior ou permanente.

-  Boleto bancário a vista (o prazo de compensação poderá ser de até 48 horas úteis após o pagamento)

- Cartão de crédito, à vista ou parcelado em até 3x

- Cartão de crédito, pagamento recorrente.